Início » 2014 » Setembro » 22 » Microsoft compra Minecraft por 2,5 bilhões de dólares. Será que Notch Persson fez a escolha certa?

Microsoft compra Minecraft por 2,5 bilhões de dólares. Será que Notch Persson fez a escolha certa?

Markus Notch Persson, o fundador da Mojang, criadora do Minecraft, conseguiu fazer um game de sucesso, sonho de muitos desenvolvedores de jogos. 

Porém, Persson, que criou o jogo Minecraft em 2009, pareceu mais aliviado do que vitorioso conforme as notícias divulgavam que ele vendeu sua empresa para a Microsoft por 2,5 bilhões de dólares.

"Não é pelo dinheiro, é pelo meu bom senso," disse ele em seu blog. Para qualquer pessoa que acabou de receber vários zeros em sua conta bancária, seria difícil de acreditar nessa frase. Porém, Persson tem dado indícios de que sua empresa estava se tornando seua principal fonte de angústia. "Alguém quer comprar minha sociedade da Mojang para que eu possa dar continuidade à minha vida? Ser odiado por tentar fazer a coisa cera não é a minha praia," disse ele em um tweet no final de Junho.

Ele enviou um tweet em resposta ao ódio dos usuários por causa de uma possível revisão do acordo de licensa do usuário final da Mojang (EULA). Erik Broes, um desenvolvedor da Mojang, disse aos donos de servidores que cobrar jogadores de Minecraft por benefícios violava o EULA do game. Isso causou uma repercussão dos donos dos maiores servidores do game. A Mojang eventualmente mudou as regras, proibindo explicitamente a venda de recursos não cosméticos do jogo.

Este incidente foi descoberto em um post de "despedida" do Persson, chamado "Estou saindo da Mojang." "Eu estava em casa com um resfriado brabo a duas semanas atrás quando a Internet explodiu de ódio contra mim por causa de alguma coisa relacionada ao EULA que não tem nada a ver comigo. Eu estava confuso. Eu não entendi. Eu tuitei essa frustração. Em seguida, assisti o vídeo This is Phil Fihs no Youtube e comecei a perceber que eu não tinha um contato com os meus fãs como eu imaginava que tivesse. Eu me tornei um símbolo. Eu não quero ser um símbolo, responsável por algo enorme que eu não entendo, no qual eu não quero trabalhar, que continua me perseguindo. Eu não sou um empresário. Eu não sou um CEO. Eu sou um nerd, programador de computador que gosta de ter opiniões no Twitter," disse ele.

Em sua aposentadoria, Persson disse que planeja fazer entradas para a competição de criação de jogo Ludum Dares e fazer pequenos experimentos cibernéticos. Ele prometeu que se algo que ele fizer se tornar popular, ele irá abandonar imediatamente.

Persson sairá de sua empresa assim que o negócio com a Microsoft for finalizado. De acordo com o relatório anual da empresa, ele possui 71% da nova aquisição da Microsoft. 

Via: TechTimes

user
por Creeper
avatar